Imprimir esta página
Alimentos ricos em carotenoides ajudam a prolongar o bronzeado Alimentos ricos em carotenoides ajudam a prolongar o bronzeado (Thinkstock)

Como proteger a pele do sol e ainda garantir um bronzeado

 

Descubra como conquistar uma pele linda neste verão

A temporada de verão traz duas máximas: as brasileiras adoram se bronzear e o filtro solar é imprescindível. Nas próximas páginas, mostramos como equilibrar essa equação para garantir o dourado na pele sem manchas, marcas de expressão nem doenças graves. De quebra, trazemos todas as novidades em proteção, de produtos que funcionam melhor em contato com a água até os que têm repelentes resistentes.

Vou passar o verão na praia. Qual o melhor jeito de aproveitar o sol? "Expor-se aos raios solares nos dá energia, vitalidade e melhora até o humor", diz a dermatologista Ana Schor, de São Paulo. "Para aproveitar o verão caminhando ao ar livre ou no mar, é importante contar com a ajuda de uma gama de produtos. Não faltam opções tecnológicas: dos filtros às roupas, chapéus e óculos com proteção contra raios ultravioleta. Na praia, sempre recomendo o uso de FPS 50 e alto PPD contra raios UVA."

Como fazer o bronzeado durar mais? Acrescente alimentos ricos em carotenoides no cardápio (abóbora, cenoura, batata-doce e frutas de polpa amarela). Suplementos com derivados da substância, como cápsulas com betacaroteno e luteína, podem ser tomados cerca de um mês antes da exposição. "Eles não protegem a pele do sol, mas a deixam mais resistente aos raios UV", diz Juliana Neiva, dermatologista do Rio de Janeiro. Mais: hidrate o corpo com cremes ricos em manteigas vegetais e aloe vera.

Preciso de um filtro solar especial para a água ou para praticar esportes? Sim! "Eles têm melhor aderência, são mais resistentes ao suor e à umidade", diz a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro. Na praia ou na piscina, use filtro com FPS 50+, no mínimo, reaplique a cada duas horas e sempre que sair da água, sem economizar na quantidade.

Nunca fico vermelha. Tenho mais resistência aos raios UV? Não. "Ficar bronzeada é sinal de que seu organismo está se defendendo com pigmentação. Ter uma pele que não fica vermelha não significa que você esteja imune à ação danosa dos raios UV", diz Ana Lucia Ferreira Coutinho, diretora médica dos laboratórios Pierre Fabre.

Tenho muitas pintas e sardas, devo ficar preocupada? "Elas podem dificultar o diagnóstico de câncer de pele", diz Ana Lucia. "O acompanhamento das lesões com um médico é fundamental para observar se elas cresceram, mudaram de forma ou tamanho." E, sim, as sardas podem ficar mais intensas no verão. Se você quer evitar o processo, use FPS 50, no mínimo, todas os dias nas regiões expostas.

Fico com os joelhos, cotovelos e manchas de melasma mais escuros depois de um dia de sol. É normal? A espessura da pele dos joelhos e cotovelos é diferente, por isso, esfolie e hidrate a região com cremes à base de ureia regularmente, assim a diferença de tonalidade será reduzida. "Sobre o melasma, é preciso proteger o rosto todo com um FPS alto e lembrar que, mesmo assim, ele pode escurecer", diz Ana. Sob o sol, produzimos um hormônio que acaba estimulando as células que produzem melanina e, como a concentração da substância é maior no melasma, ele pode acabar mais escuro mesmo sem exposição direta.

Qual FPS devo usar fora da praia? Dermatologistas são unânimes ao indicar o FPS 30 com proteção UVA (indicada pelo PPD ou sinal de + na embalagem). Mas o dermatologista Elimar Gomes, do A.C. Camargo Câncer Center, em São Paulo, vai além: "Em geral, a quantidade aplicada é sempre inferior à recomendada. Portanto, sugiro o uso de um FPS mais alto para compensar esse déficit". Isso significa que, na prática, o filtro 70 funciona como um 37.

O câncer de pele pode resultar em uma metástase? Os registrados como melanoma, tipo mais agressivo de câncer de pele, sim. No Brasil, 10% dos casos são classificados como melanoma e isso corresponde a 6 mil ocorrências por ano.

Preciso de sol para metabolizar a vitamina D? Estudos mostram que a exposição no dia a dia seria suficiente para metabolizarmos a vitamina D, responsável por ajudar o corpo a absorver o cálcio e deixar os ossos mais resistentes. Monitore seus índices com exames periódicos e considere fazer uma suplementação com a ajuda de um médico.

Maquiagem com filtro solar funciona? Sim, mas experts recomendam que você use o filtro solar tradicional mesmo assim. "A camada de maquiagem pode ser mais fina e sair mais facilmente do que o ideal", diz a dermatologista Carla Vidal, de São Paulo. Outro detalhe: primers, bases, bb creams e pós nem sempre têm filtro UVA na composição.

O FPS precisa ser reaplicado ao longo do dia? Sim! Para não "melecar" a maquiagem, use um pó compacto com FPS 30, no mínimo, ao longo do dia.

Fonte: Marie Claire