Por que enterramos nossas árvores com nossos mortos?

Coisa mais desagradável tive que pensar: “E se meu pai, gravemente hospitalizado, precisasse ser cremado?” Sim, em 2005 ele já havia assinado sua cremação num documento. Por ele ser espiritualista, buscador da vida, e, como bom piloto, deixou sua última decolagem preparada.

Fui saber detalhes do que agora sei ser denominada urna, mais que popularmente é chamado de caixão, Temos que escolher a qualidade da madeira que será usada, da mais nobre a mais simples. Para a cremação ou para o enterro comum, enterramos ou queimamos nossas árvores com nossos mortos.

Não gosto de usar o termo “morto”, pois se pesquisarmos, não há dúvida que as pessoas apenas deixam este invólucro. O casulo fica e nossa energia transmuta. Mas nossas árvores vêm sendo, por séculos, sacrificadas nesta transmutação.

Precisamos urgente rever nossos hábitos até na hora da nossa morte, Amén. De destruição já basta a que fazemos em vida. Então devemos criar urnas de outro material que não seja preciso desmatar para serem usadas no ritual do fim de nossos corpos.

Imagine agora vocês a quantidade de árvores que são usadas para este fim, mundialmente falando, todos os dias no mundo inteiro? Nunca ouvi nada sobre este assunto.

Vamos jogar para a sociedade a busca urgente, de uma nova solução. Expalhem esta questão, por favor.
Obrigada,

BRita BRazil, 18 de março de 2008.

Deixe uma resposta

LEIA TAMBÉM

(divulgação)
MEIO AMBIENTE

“É urgente que repensemos o lixo não mais como resíduo, mas sim como recurso”

Tatianna Mello da Silva recebeu do governo alemão o prêmio Green Talents Award: a mineira foi escolhida para o seleto grupo dos 25 pesquisadores mais promissores do mundo na área de sustentabilidade O Green Talents Award é, sem dúvida, um dos prêmios de sustentabilidade mais importantes do mundo. Desde 2009, o Ministério da Educação e Pesquisa […]

LEIA +
CRIS PASSINATO MEIO AMBIENTE

Entrevista: Dr Jorge Alberto Saboya, Mestre em Direito

Quem é Jorge Alberto Saboya? a) Doutor e Mestre em Direito;b) Professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) desde 1987;c) Autor de dezenas de livros na área Cível, Ambiental e Educacional;d) Perito Ambiental. A entrevista: CP – Como professor, você acha que a Educação Ambiental deveria ser uma disciplina ou ser um […]

LEIA +
MEIO AMBIENTE

“Se não posso dar-lhes meu lar, eu levo um teto a eles”

Tammy em sua nova casinha. Foto: Adopciones Buenos Aires A maioria das pessoas tem discursos recorrentes quando solicitadas a ajudar os animais que vivem nas ruas: “não posso resgatar porque não tenho espaço suficiente”; “não posso ajudar porque não tenho dinheiro suficiente”; “eu gostaria muito de ajudar, mas já tenho muitos cães em casa”. Recorrer […]

LEIA +